Natal, 22 de abril de 2015.

00h30min.

Querida Maria Clara,

Não sei com qual estrela estarei brincando quando você estiver lendo esta cartinha, mas espero que junto comigo aprenda a amar as estrelas. Elas são grandes amigas, principalmente quando perdemos o sono. Do meu quarto não as vejo, pois não há janelas nele, porém saio para a rua e no meio dela posso ver um céu cheio de pontinhos brilhantes piscando para mim. Dizem que as estrelas cadentes realizam sonhos e por isso fico a querer vê-las todas as noites.

Sabe, Clarinha, a vida não foi fácil para comigo. Viver sempre foi muito difícil. Tive poucos amiguinhos quandro criança por ser muito tímida e sem jeito. O meu melhor amigo na infância foi um cajueiro que tinha no meio do quintal da minha casa. Eu tinha muitos ciúmes dos cajus, por estarem sempre perto dele. Mas, o cupim veio e derrubou meu cajueiro. A minha luta com os cupins vem de muito tempo. Achando pouco ter derrubado meu cajueiro os cupins resolveram derrubar a minha casa no meio da madrugada, certo dia. Malditos cupins!

Uma das coisas que mais gosto de fazer é desenhar, Clarinha. Mas não sei desenhar com a perfeição dos desenhistas famosos. Às vezes quero desenhar um leão e sai um cachorro, noutras quero desenhar um gato e sai um coelho. É assim. Mas vou me arriscando a acertar um dia, porque na vida o que vale é a gente insistir nos nossos ideais.

Sempre fui uma menina sonhadora. Hoje sou uma mulher cheia de sonhos. O meu maior sonho é me tornar uma escritora famosa que os meus livros possam ser lidos por todas as crianças do mundo inteiro. Adoro escrever! Quando escrevo só me lembro de coisas boas e me esqueço até de comer! Sabia que gosto muito de comer? Mamãe vive reclamando comigo, mas não paro a boca.

Minha linda Clarinha, quando a gente é criança a saudade dói só um pouquinho e passa porque vamos brincar, mas quando nos tornamos adultos a saudade invade o nosso corpo e vem morar dentro da gente causando dor. A minha maior saudade é do tempo em que eu ia para o jardim Rosa cantar a musiquinha “Cai chuva, cai do céu, cai chuva em cima do meu chapéu / Está tudo verde…” do resto eu me esqueci. Era tão lindo quando eu cantava e não estava nem aí para saber se tinha ou não voz para ser cantora. Por que a gente cresce? Eu queria continuar simplesmente uma menina para poder brincar com as minhas bonecas e esquecer que gente grande é tão complicada. Gente grande nunca sabe direito o que quer. Eu até hoje quando vou comprar algo para mim fico na dúvida se quero o azul ou o branco, se quero o grande ou o pequeno, se quero o salgado ou o doce.

Clarinha, eu amo galinhas. Sim, isso mesmo, adoro quando o meu irmão traz galinhas para o nosso quintal! Não fui de ter amor por cachorros e gatos como todo mundo, mas amei muitas galinhas. Galinhas magras, gordas e até mesmo as chatas. Ah! Não se espante, há galinhas chatas. São aquelas que não param de cacarejar mesmo já tendo comido todo o milho do quintal.

Esqueci de dizer para você que quase todas as noites sento-me na calçada para contar histórias aos meninos da minha rua. Tenho muitos amiguinhos da sua idade. Eles são os únicos que gostam de me ouvir, porque as pessoas grandes nunca me escutam direito. Como vê eu não sou muito chegada as pessoas grandes, gosto muito de crianças.

Também gosto de amar e respeitar as pessoas azuis, amarelas, rosas, verdes e vermelhas. Respeito pessoas de todas as cores, porque a gente tem que amar o outro do jeito que ele é… não devemos exigir do outro o que ele não pode nos oferecer. O amor deve ser compartilhado e multiplicado entre as pessoas. Quando a gente aprende a amar dizem que os passarinhos vêm fazer ninhos de sabedoria dentro da gente.

Seja forte, Clarinha, muito forte, porque a vida vai exigir muito de você. Lute por tudo o que desejar. Não desista nunca dos seus sonhos, já dizia uma meia que o meu irmão me presentou certa vez. A minha casa o cupim quase derrubou, os meus sonhos as intempéries da vida quase destruíram, mas eu lutei bastante e realizei quase todos, faltam alguns ainda, mas sei que quando você estiver lendo esta minha cartinha terei realizado todos eles. O meu maior sonho é que toda criança possa brincar muito antes de crescer, apenas isso e isso parece ser tão pouco, não é mesmo? Mas é que ainda há crianças que são exploradas por alguns adultos e ao invés de brincarem passam a trabalhar o dia todo.

Clarinha, preciso dormir. O sono chegou. Quase uma hora da manhã. Nesta noite quero sonhar que sou uma bailarina para poder voar no ar igual aos passarinhos, igual aos anjos. Boa noite!

Um abraço,

Danda.